Veja sintomas de erros no laser

6105/6106 “Erro no estado da fonte de luz do laser B / G”:

Se um desses erros ocorrer juntamente com o erro “Erro na comunicação LVDS/ARCNET“ ou algum outro problema eletrônico que acarretou também no erro 6087 “erro no sistema de controle do laser”. É provável que seu laser não esteja com problema. Caso contrário, se os erro 6105 (azul) ou 6106 (verde) aparecer sozinhos, possivelmente o problema será no laser. Neste caso é comum aparecer também o erro 6073 “erro no sensor de sincronismo” pois o módulo de laser azul ou verde está com a fonte de luz fraca e deteriorada, e assim, o sensor de sincronismo não consegue mais detectá-las.


Neste caso a corrente elétrica nos módulos estarão fora do padrão nominal e será impossível fazê-la voltar ao normal. No caso da QSS 30, 31 tipo “A”, você poderá adiar por alguns dias o reparo do laser executando a sintonia automática. Mas isso nunca funciona por muito tempo.


Em alguns casos este erro começa aparecer esporadicamente pela manhã ao ligar o equipamento, então você elimina o erro e continua imprimindo normalmente durante o dia. Mas, com o passar dos dias este erro começará aparecer com mais frequência, 2 ou 3 vezes ao dia, não só de manhã mas também quando retomar às impressão após um período longo de inatividade do minilab. E enfim o erro não desaparecerá mais.


Em todos os casos será necessário um reparo no laser.


6074/6075 “Erro no Controle do laser B/G”:

Estes erros são típicos de lasers tipo A, A1 (azul e verde) e FF (somente azul). Na maioria dos casos o problema não é na unidade laser, mas sim na tensão de alimentação dos módulos lasers, laser Control PCB ou B/G laser Driver. Os sufixos são 0006-0011 apresentando diferentes sintomas, sendo o mais comum o controle da saída do laser anormal. Não haverá necessidade de verificação de AOM. O problema pode ainda ser no programa gravado na EEPROM que fica embutida no módulo laser, o programa poderá ter se corrompido. Possivelmente, executando a sintonia automática para lasers tipo “A” QSS30-31 ou executar o reset do laser tipo “A1 e Ff” QSS32-37 poderá resolver em alguns casos.


Necessário análise do laser para definir se existe a necessidade de reparo.


6111 “Erro na Sintonia Automática”:

Outro erro típico apenas de laser tipo “A, A1 e Ff”. Porém muito mais crítico, pois geralmente demonstra que um dos módulos laser B/G poderá estar danificado, mas ainda teremos uma chance de tentar resolver o problema pela execução da sintonia automática novamente a partir do menu de serviço QSS 30-31 tipo “A”, ou botão de reset para laser tipo “A1 e Ff” QSS 32-37. Na QSS 30-31 ainda podemos efetuar mais uma tentativa bastando desligar o conector CN2 na Laser Driver PCB J390656 e executar a sintonia automática com este conector desconectado. Em seguida, coloque-o de volta e execute sintonia automática mais uma vez. Se ainda não funcionar, então por último verifique todas as tensões nas placas laser I/O PCB, laser Control e B/G laser driver PCB.


Se após todas as tentativas o erro não desaparecer é porque a EEPROM armazenou este erro dentro de si e será impossível fazê-la restaurar aos padrões normais.


Isso significa que o laser precisará ser reparado.


6179 “Erro na saída do laser B/G”:

Este erro é muito comum em casos onde técnicos desqualificados tentam reparar o laser utilizando partes usadas retiradas de lasers semelhantes para QSS 32-33. O motivo pode ser a laser control PCB, B/G Laser Driver, módulos B/G Laser e/ou versão do software de sistema incompatível com as B/G Laser Drivers. Não podemos descartar a possibilidade de alguma fonte com anomalia eletrônica.


Consulte manual de serviço para obter informações mais específicas sobre esses erros.


Como detectar um defeito no AOM:

O AOM é a parte mais sensível do sistema óptico. Milhares de AOMs são substituídos por ano em todo o mundo. Ele nada mais é que um amplificador de frequência. Para um bom funcionamento desta parte é necessário que a temperatura dentro do laboratório esteja sempre abaixo de 25 graus celsios. Os principais problemas podem ser divididos em três partes:


•1. Falha do AOM em manter sua temperatura estável
•2. Semicondutores superaquecidos resultando na dano do mesmo
•3. Mau-contato, curto-circuito, contato de arco, aterramento ruim, interferência por rádio frequência, estes sintomas causam interrupções inesperadas ou distorções do sinal.

Existem três AOMs Drivers externos nas máquinas Noritsu LPS 24 PRÓ, 30, 31, 32, 33 séries. Enquanto nas séries QSS35 e QSS37 existe apenas 1 AOM Driver externo para modular o sinal VERDE, os sinais VERMELHO e AZUL são modulados no interior do laser.


Os novos modelos de AOM disponíveis no mercado, os mesmo ousados nas QSS 35 e 37 séries, são usados apenas em conjunto com módulos lasers com cristais SHG (usados para criação da segunda harmonia) laser (que nas QSS 35 e 37 séries são somente para o verde).


Então, explicando os casos mais comuns que são nas QSS 30, 31, 32 e 33 séries, onde existe três AOMs, cada dispositivo é usado para processar um par de cores (cores opostas entre si). AOM azul é responsável pelo azul e amarelo. AOM vermelho é responsável pelo vermelho e ciano. AOM verde é responsável pelo verde e magenta. Se durante o dia você perceber deslocamentos de cores entre cores opostas como uma sombra fantasma seu problema não será resolvido apenas executando o ajuste diário, sendo assim existe uma grande chance de algum AOM estar com defeito. Neste caso é muito simples a detecção pela verificação mecânica no Programa Principal QSS.


SINTOMA DE AOM AZUL DEFEITUOSO

SINTOMA DE AOM VERMELHO DEFEITUOSO

SINTOMA DE AOM VERDE DEFEITUOSO


Erro 6073 "Erro no sensor de Sincronismo"

6073-0001: O sinal de sincronismo do laser vermelho não pôde ser lido. Possivelmente o AOM vermelho está defeituoso, ou o módulo laser vermelho está desligado.


6073-0002: O sinal de sincronismo do laser verde não pôde ser lido. Possivelmente o AOM verde está defeituoso, ou a laser Driver do módulo laser verde está desligado.


6073-0003: O sinal de sincronismo do laser azul não pôde ser lido. Possivelmente o AOM azul está defeituoso, ou a laser Driver do módulo laser azul está desligado.


Este erro pode ser causado por quatro motivos:


1. AOMs. Se um dos AOMs estiver ruim, o erro 6073 será o primeiro a aparecer. Inspecione os AOMs de acordo com os sufixos dos erros acima.


2. Cabos danificados, conectores quebrados, contatos sujos, conectores desconectados. Isso acontece principalmente depois de mudar o minilab, ou reinstalação da unidade do laser.


3. Alguma placa eletrônica está danificada. Verifique fontes de alimentação e fusíveis, Laser I / O PCB, laser control PCB, B/G Laser Driver. Se não há tensão nas B/G Laser Driver PCB, não haverá tensão sobre o módulo laser, sendo assim, não haverá energia no sensor de sincronismo também. Se todas as tensões estiverem corretas e ao inverter 2 AOMs de posição o sufixo do erro muda pode ser ainda uma das B/G laser driver com defeito.


4. No entanto, se nenhuma das dicas acima ajudar, o problema é causado pelo defeito na unidade do laser. Ele precisará de reparado.


Essas dicas acima serão úteis apenas se o erro 6073 estiver ocorrendo ao ligar o minilab e não é possível entrar no menu de serviços para diagnosticar, porque uma vez que erro aparece e é apagado, ele aparece de novo e de novo.


Porém, se o erro 6073 ocorre aleatoriamente durante o processo de impressão, neste caso ignore as etapas 2 e 3 acima. Pois o erro está sendo causado ou pelo AOM ou no laser. É provável que se o erro tenha aparecido durante a impressão houve uma interrupção na imagem e então poderá sair impressões em branco ou ainda algumas listras Cians escurecidas, Magenta ou Amarelo sobre eles. Essas listras são de cor oposta ao feixe de laser deteriorado.


EXEMPLO DO VERMELHO SEM SINCRONISMO
EXEMPLO DO VERDE SEM SINCRONISMO
EXEMPLO DO AZUL SEM SINCRONISMO

Deslocamento da cor amarela:

Outra confirmação do enfraquecimento do módulo laser azul encontrado nos minilabs QSS 32-35 séries. Se o mesmo ocorrer nos minilabs QSS 30-31 séries a mensage 6073 “Erro no sensor de sincronismo” apareceria pois a diferença está na sensibilidade deste sensor que nas linhas QSS 30-31 existem 3 sensores, um para cada cor RGB, enquanto que nas linhas QSS 32-35 existe apenas 1 sensor um pouco mesnos sensível. No entanto, podemos ainda verificar o conector de quatro pinos em cima do AOM e nos certificarmos de que ele esteja realmente bem conectado e sem danos.


Reparo de laser necessário.

Laser azul fraco:

O módulo laser não funciona como uma lâmpada incandescente. O sua luminosidade é direcionada e sofre deterioração constante a partir do momento em que é ligada, esporadicamente pode piscar ou mudar a saída aumentando ou diminuindo sua intensidade. As placas eletrônicas B/G laser Driver PCB tem, entre outras funções, manter a luminosidade estável. Algumas pessoas dizem por que eles têm de reparar suas unidades, muitas pessoas perguntam o porque da necessidade do reparo se a máquina trabalha mesmo após liberar o erro (6105 ou 6106). Achando que o problema possa ser em outra parte da máquina ou até mesmo mau contato. No entanto, o processo de enfraquecimento da intensidade de luz do laser é um processo longo e lento. Nos primeiros minilabs QSS3001 aprevisão de troca de um laser era de 2 em 2 anos (ou 5000 horas), orientada pela própria Noritsu Koki. Alguns anos depois descobrimos que muitas QSS 3001 nunca precisaram de reparos no laser, isso é um fato. E muitas outras máquinas QSS 3001 tiveram seus laser trocados na garantia pela Noritsu em apenas 1 ano de uso, não só QSS 3001 mas também QSS 32-33 séries. Não existe uma regra para isso, existe apenas uma expectativa de vida útil do laser que é de 3 à 5 anos, essa variação se deve ao fado de que existe uma mistura de tecnologia laser dentro de uma unidade de laser, como o caso do laser tipo “Ff” que utiliza 3 diferentes tecnologias. Sendo assim, a garantia de estabilidade total no funcionamento de um módulo laser é de 3 meses até 2 anos após este período, a emissão de luz do módulo não é estável alguns sintomas podem ocorrer mesmo que você não perceba.


Um bom teste para analisar a fadiga óptica é imprimir uma cópia de teste no menu de serviço “AJUSTE DA POSIÇÃO DA EXPOSIÇÃO” (veja a imagem abaixo). Este teste é válido para QSS 32, 33, 34, 35, 36, 37 e LPS 24PRO. Com o teste em mãos basta utilizar uma lente de aumento de 10X. Compare o teste impresso em seu minilab com o postado aqui, perceba como a linha amarela está completamente desalinhada e tremula, sintoma clássico de fadiga óptica e que muito em breve haverá a necessidade de reparo no laser.


6076 “Erro no controle do espelho do polígono”:

Este erro aparecerá se o sistema não conseguir estabilizar a velocidade de rotação do Polígono em 1380 + / – 7 Hz de acordo com pulsos de sincronismo recebido do AOM. Os sintomas são semelhantes ao 6073 “erro no sensor de sincronismo”, mas neste caso o sistema recebe pulsos fortes ao invés de pulsos fracos. A fonte do problema pode ser: laser control PCB, Laser I/O PCB, fontes de alimentação, energização de um dos módulos laser e o modulador do espelho poligonal. Um reparo de laser pode ser necessário apenas se todas as partes acima estiverem normais e podemos incluir também os testes em AOMs. Se caso não estiver tão crítico você conseguirá imprimir alguma coisa parecida com a imagem abaixo.


Reparo de laser necessário.

Por favor, nunca desmonte o módulo do espelho poligonal, nem mesmo tente lubrificá-lo com algum tipo de óleo ou graxa.

Laser azul fraco:

O módulo laser não funciona como uma lâmpada incandescente. O sua luminosidade é direcionada e sofre deterioração constante a partir do momento em que é ligada, esporadicamente pode piscar ou mudar a saída aumentando ou diminuindo sua intensidade. As placas eletrônicas B/G laser Driver PCB tem, entre outras funções, manter a luminosidade estável. Algumas pessoas dizem por que eles têm de reparar suas unidades, muitas pessoas perguntam o porque da necessidade do reparo se a máquina trabalha mesmo após liberar o erro (6105 ou 6106). Achando que o problema possa ser em outra parte da máquina ou até mesmo mau contato. No entanto, o processo de enfraquecimento da intensidade de luz do laser é um processo longo e lento. Nos primeiros minilabs QSS3001 aprevisão de troca de um laser era de 2 em 2 anos (ou 5000 horas), orientada pela própria Noritsu Koki. Alguns anos depois descobrimos que muitas QSS 3001 nunca precisaram de reparos no laser, isso é um fato. E muitas outras máquinas QSS 3001 tiveram seus laser trocados na garantia pela Noritsu em apenas 1 ano de uso, não só QSS 3001 mas também QSS 32-33 séries. Não existe uma regra para isso, existe apenas uma expectativa de vida útil do laser que é de 3 à 5 anos, essa variação se deve ao fado de que existe uma mistura de tecnologia laser dentro de uma unidade de laser, como o caso do laser tipo “Ff” que utiliza 3 diferentes tecnologias. Sendo assim, a garantia de estabilidade total no funcionamento de um módulo laser é de 3 meses até 2 anos após este período, a emissão de luz do módulo não é estável alguns sintomas podem ocorrer mesmo que você não perceba.


Um bom teste para analisar a fadiga óptica é imprimir uma cópia de teste no menu de serviço “AJUSTE DA POSIÇÃO DA EXPOSIÇÃO” (veja a imagem abaixo). Este teste é válido para QSS 32, 33, 34, 35, 36, 37 e LPS 24PRO. Com o teste em mãos basta utilizar uma lente de aumento de 10X. Compare o teste impresso em seu minilab com o postado aqui, perceba como a linha amarela está completamente desalinhada e tremula, sintoma clássico de fadiga óptica e que muito em breve haverá a necessidade de reparo no laser.


Enfraquecimento óptico no módulo verde QSS 30-31 séries:

Em geral os módulos verdes são mais confiáveis que os módulos azuis. Mesmo assim, não funcionarão para sempre. O sintoma de enfraquecimento do módulo laser verde é visto na imagem abaixo onde a cópia de teste aparece com as tiras esverdeadas ao invés de escuras. Isso porque há falta de MAGENTA produzido pelo módulo de laser verde.


Reparo de laser necessário.

Enfraquecimento óptico no módulo verde QSS 32-35 e LPS 24Pro séries:

Abaixo vemos três exemplos de como o verde vem enfraquecendo dia a dia (laser tipo B1). Note, que o sensor de sincronismo não consegue perceber o alinhamento dos pixels, ele simplesmente ignora o alinhamento das linhas porém, como o motor ainda se move continuamente, o módulo consegue enviar luz, mesmo que seja de um modo desorientado, pois nestes modelos de laser temos apenas 1 sensor de sincronismo e este não é tão sensível como nos modelos mais antigos. Ao mesmo tempo, o AOM verde ainda tenta trabalhar na máxima potência para transferir os pixels. Como resultado, temos linhas magenta crescentes e desorientadas com o campo verde. Poderíamos até considerar que o módulo laser verde ainda está bom, pois ainda há magenta, mas neste caso o foco entre verde e magenta é que está anormal, infelizmente o sensor de sincronismo não consegue detectar isso.


Reparo de laser necessário.

Enfraquecimento óptico no módulo vermelho QSS 30-31 séries:

Se após o teste do AOM observamos que este encontra-se em boas condições, então, o problema ocorreu dentro do laser pois o padrão da cópia de teste não está normal com as listras escuras e sim completamente vermelha devido ao enfraquecimento parcial do cian. O cian é produzido pelo módulo laser vermelho, e no caso abaixo há falta do mesmo.


Reparo de laser necessário.

Apagão do laser vermelho:

Acima ainda podemos observar sinais fracos de funcionamento do feixe do módulo laser vermelho, basta verificar a linha magenta (que deveria ser cian) abaixo do indicador triângulo preto do sentido de inserção da cópia de teste. A diferença entre a copia abaixo é que no caso abaixo o módulolaser vermelho parou totalmente, não emite mais nada de luz vermelha ou cian. Mais uma vez o minilab não apresentará erro algum pois neste modelo só temos 1 sensor para receber os 3 feixes de luz e como o azul e o verde ainda funcionam.


Reparo de laser necessário.

Ruído Óptico Amarelo:

O ruído amarelo/azul é uma visível indicação de uma alteração mau feita no módulo laser azul. Seja pelo enfraquecimento da luz, seja por baixa tensão. Normalmente, esse processo é irreversível, mesmo que você consiga trabalhar algum tempo ainda com o minilab, logo em breve um reparo será necessário.


Reparo de laser necessário.

Ruído Óptico/Pulsação amarela:
Ruídos amarelos:

Este é o primeiro sintoma de fadiga óptica em seu laser. As linhas amarelas podem aparecer apenas algumas vezes por dia. Haverá algumas perdas de fotos mas não haverá parada do minilab por enquanto. Mas se você ignorar esse sintoma ele irá desencadear osintoma acima descrito “Deslocamento do amarelo”. Muitas vezes a substituição do AOM azul pode adiar o reparo do laser. O que significa que o antigo AOM não está ruim, mas o fator de amplificação de um AOM novo é maior, o que pode, temporariamente, ajudar a resolver o problema.


Reparo de laser necessário.


Devemos levar em consideração a alta sensibilidade eletrônica empregada na optoeletrônica do módulo laser azul. Muitas vezes, minilabs são instalados em locais com alta variação de frequência no local de instalação, podem ter sido instalados ou reinstalados por pessoas que não levam em consideração estes aspectos e acabam por fazer “melhorias manuais ou adaptações técnicas”, não recomendadas, é claro. Podemos mencionar ainda campo eletromagnético capazes de fazer com que um ruído de baixa frequência interfira nas impressões. E ainda, AOMs envelhecidos com fatores de amplificação baixo, bastando apenas substituí-lo para que o ruído desapareça. Caso seu problema não seja nenhum dos mencionados acima é provável que o módulo azul esteja com alguma anomalia.


Reparo de laser necessário.

Ruído Óptico/Pulsação verde:

Reparo de laser necessário.


Combinação de vários sintomas:

Há casos em que o enfraquecimento do módulo laser azul pode provocar uma mistura de sintomas juntas numa única impressão. Diferentes combinações de deslocamento de amarelo e ruído e até o aparecimento do erro 6105 pode aparecer de forma imprevisível. Temos que levar em conta a degradação lenta da energia dos feixes de luz azul. Até chegar ao fim de sua vida útil poderá passar por períodos de instabilidade. Tais problemas também podem surgir caso você tente ajustar o minilab com cópias de testes alteradas por defeitos no laser.


Reparo de laser necessário.


TEMPERATURA DO LASER ESTÁ SENDO AJUSTADA:

Este não é um erro. É normal que esta mensagem apareça cerca de 0:03:30 minutos para QSS30-31 e QSS32-33 do tipo B. E até 8 minutos para QSS32-35 tipos A e FF. Durante esse tempo, os módulos lasers verde e azul devem estabilizar seus parâmetros de trabalho de acordo com as suas predefinições e informar às Drivers PCBs a estabilidade ideal de saída. Se algo der errado neste tempo é porque algum dos módulos não produziu energia suficiente, teremos então um problema de corrente e as B/G laser Driver PCBs para laser tipo B poderão gerar erros 6105/6106 “erro no estado da fonte de luz do laser B ou G”, enquanto que para o laser tipo A (Módulo azul do tipo FF) iniciará automaticamente o procedimento de sintonia automática. É preciso ter paciência e esperar entre 30 – 45 minutos enquanto a Driver PCB executa esta calibração. Após este ajuste, provavelmente o máquina retornará ao trabalho. Caso contrário poderá aparecer os erros 6074/6075 “erro no controle do laser B/G”. Se isso ocorrer é sinal que precisará de reparo no laser.


Se a mensagem de “Ajustando a temperatura do laser” não desaparecer, provavelmente é porque a unidade de laser ou alguma placa foram instaladas incorretamente. Alguns dos conectores podem não ter sido encaixados, podem estar com mau contato ou fios danificados. Também pode ser que a versão principal do sistema esteja com algum problema. Se tudo for revisado e refeito da maneira certa é provável que o erro desapareça. Caso contrário, vale a pena, ainda, reinstalar a versão principal do sistema, pois e ela que reinicia as B/G Lasers Drivers.


Esporadicamente essa mensagem poderá aparecer caso a instalação elétrica esteja inadequada ou com aterramento ruim.




GERENCIAMENTO DA TEMPERATURA DO LASER

Há quatro conectores para verificação de temperatura do laser. Dois para vermelho e dois para estrutura do laser. Cada par consiste de um sensor térmico (até 10K ohms, dependendo da temperatura ambiente) e aquecedores (15 ohms no fundo da unidade de laser). Você deve verifica-los com um multímetro. Se essas resistências forem medidas corretamente e ainda assim o erro persistir você ainda poderá verificar se a temperatura ambiente não está elevada demais, aspirar os fãs sob a unidade do laser, verificar as tensões na laser control PCB e / ou Laser I / O PCB. Geralmente este erro não sugere reparo no laser.


6107 “A TEMPERATURA DO LASER VERMELHO ESTÁ FORA DO INTERVALO PERMITIDO”

A temperatura no laser vermelho deve ser28°C+ / -0,3°C. Em casos mais críticos chega a 31°Conde poderá aparecer o erro (6107-0001), ou uma temperatura menor que 25°C poderá apresentar o erro (6107-0002). No primeiro caso, verificar e limpar os fãs sob a unidade do laser para restaurar a capacidade de refrigeração, no segundo utilize a verificação mecânica para detectar algum mau contato, circuito aberto ou fusível queimado. Se ainda assim não tiver êxito, o problema pode ser na Laser controle PCB, Laser I/O PCB ou mesmo na unidade do laser, porque o gerenciamento de temperatura vermelha é uma função interna do módulo vermelho.


Hoje dia 23/07/2024
Senha técnica: 8858

© 2024 Ilaser | todos os direitos reservados - desenvolvido por Expansive